Pelo visto, não.

Pelo visto, não.
26 nov 2015

Qual a diferença entre a tragédia de Mariana e a de Paris?
A diferença é que em Paris o governo está atrás dos culpados. Em Mariana, pelo visto, não.

Mas a tragédia de Mariana não foi um acidente?
Um documento do Ministério Público afirma que havia risco de rompimento das barragens. Então, pelo visto, não.

Se vazar água da minha casa e causar uma infiltração na casa do vizinho, eu sou responsável?
É sim, mas se eu despejar toneladas de lama na vizinhança toda, pelo visto não!

Se eu colocar boa noite Cinderela no copo de alguém, eu posso ser preso?
Pode sim, mas se eu jogar lama tóxica na água de cidades inteiras, pelo visto não.

Se eu envenenar uma pessoa, é crime?
É sim, mas se eu envenenar um rio inteiro, pelo visto não.

E se eu matar um animal, é crime?
Também é, mas se eu matar milhares, pelo visto, não.

Mas não tem nenhuma vantagem nessa história toda?
Pelo visto, não. Mas talvez o fato de que esse ano você não vai pro litoral do Espírito Santo. (tinha que ter alguma piada, né. Sou humorista e adoro estragar as coisas)

Pra fechar: pra uma grande mineradora, com o lucro que ela tem, vale a pena correr o risco de uma barragem se romper?
Vale. Ô se Vale…

Por: Bruno Costoli


Girafa Olegária
Girafa Olegária

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *